Vai arrumar o seu quarto menino! « Nana Kayana
Vai arrumar o seu quarto menino! « Nana Kayana

Vai arrumar o seu quarto menino!

Por nana   |  14 de maio de 2017  |  Informação


Que atire a primeira pedra quem nunca ouviu esta frase, não é mesmo?

E minha reflexão de hoje gira em torno disso, pois toda mãe que se preze reclama, quase que diariamente, que ninguém ajuda, que todos a tratam como empregada, etc. etc. etc.

E com isso, frases como essa acima são diárias, e repetidas incessantemente ao longo do dia.

Mas minha pergunta é: Quando foi que a mãe ensinou os filhos a ajudar? Principalmente os meninos? Longe de mim querer levantar alguma bandeira ou causar polêmica, mas apesar do cenário estar mudando, ainda se ouve muito que o menino tem que trabalhar, pois terá uma casa e esposa para sustentar e a menina, que precisa aprender a cuidar da casa e dos filhos, pelo menos na minha época era assim. Rsrsrs

E com isso os meninos vão sendo doutrinados que serviço de casa é coisa de mulher e depois quando o casamento chega quem paga o pato é a pobre da esposa.

E aqui começa minha visão dessa história, pois tenho dois filhos, o Davi de 4 anos e a Maitê de 1 ano e 7 meses. E a diferença entre menino e menina é brutal, pois numa cena de cotidiano, pude perceber que eles já nascem com certas características distintas, por exemplo: Se eu der um rolo vazio de papel toalha para o Davi, imediatamente vira um foguete, um caminhão acelerado na estrada ou algo parecido. Já na mão da Maitê, imediatamente vira um bebê que começa a ser ninado.

E isso começou a me chamar a atenção pois a Maitê não precisa demonstrar que quer ajudar, ela começa a abrir os armários e tirar tudo para fora, e depois de muito tempo ficando brava entendi que ela tirava tudo pois a graça era “arrumar” novamente. Já o Davi vem até mim e pergunta se pode ajudar. E aqui está meu pulo do gato…

Pois, concorda comigo que a “ajuda” de uma criança de 4 anos, é mais bagunça do que ajuda?
Se for para lavar louça, faz uma molhadeira sem fim e quem seca depois, a mãe!
Se for para guardar as roupas, enfia tudo na gaveta e amassa tudo e quem passa depois, a mãe!
Vai arrumar a cama, fica parecendo um ninho de rato e quem tem que refazer depois, a mãe!

E rapidamente pensando em tanto retrabalho, qual a frase mais comum??? Não precisa meu amor, a mamãe faz rapidinho! E daí minha querida, você caiu na armadilha!!!

Afinal ele vai se dispor a ajudar mais algumas vezes e logo chega a conclusão que não precisa e entende que ele não tem responsabilidade nenhuma sobre as coisas dele e da casa.

Os anos passam e chega a adolescência, uma fase de muitas mudanças e do dia para a noite, o pobre ser tem que lavar a louça arrumar o armário, arrumar a cama e mais um monte de responsabilidades chegam de carona.

Em resumo: a confusão está armada!

Mas você também pode estar pensando agora: ahhh, mas na minha casa eu não preciso fazer nada, tenho diarista, máquina de lavar louça, máquina disso e daquilo e etc. ok! Mas você pode garantir que seu filho só frequente lugares assim???

Daí ele viaja com o time de futebol para um torneio e o que acontece???? É o alvo das mais maldosas piadinhas possíveis!

Então depois dessa tese toda o que eu quero dizer afinal?

Quero dizer que o tempo voa e que quando você piscar olhos, os filhos terão 18 anos e daí eles estão com outro foco, aprendendo outras coisas.

Então por mais que hoje a “ajuda” dê mais trabalho, aceite! E mesmo que tenha que refazer depois, mesmo que a cama fique um ninho de rato, elogie, incentive e em pouco tempo vai ficar lisinha como de hotel! Ensine a fazer, mostre como faz e por que se faz, pois é importante para eles saberem o motivo das coisas, pois assim fica clara cada etapa que precisa seguir, e tenho certeza que com o passar dos anos isso será parte da sua rotina como, acordar, tomar banho, escovar os dentes, etc. E também tenho certeza que começamos a mudar o mundo com cidadãos e cidadãs mais comprometidos e colaborativos.

Como já disse, minha intensão não é levantar nenhuma bandeira e nem fazer disso verdade absoluta, mas compartilhar com você algo que está fazendo diferença na minha vida e pode fazer na sua.

Afinal quem nunca percebeu o quanto é comum nos eventos sociais formar o famoso clube da Luluzinha e o papo sempre acaba nas reclamações dos maridos? rsrsrs

E esses dias eu comentei com uma colega assim: querida, seu marido passou 20 a 30 anos na casa da mãe dele sem precisar fazer nada e daí você com seus 8 nos de casada quer que ele vire o super-homem? Vai mais uns 20 anos para começar a equilibrar! Obviamente caímos na gargalhada

E por esse motivo resolvi escrever esse post hoje, afinal é dia das mães e tem tudo a ver.

Então para você mãe de menino, ensina bem aí o bonitinho para que ele não precise fazer meu curso online para maridos: “Faça sua esposa mais feliz”.

Obviamente isso é uma grande brincadeira, mas que rendeu uma série no meu canal do Youtube e boas risadas com os comentários.

Aproveita para ver e já se inscreve no canal para ficar sabendo das novidades!

Um grande beijo para todas as mamães e especialmente para a minha Dona Maria Beatriz, te amo mãe!



nana